Divagações

Quinta-feira, 1 de Setembro de 2016

Muito tempo passou desde que você partiu e me dei conta de que as lembranças estão cada vez mais turvas. Nunca tive uma boa memória, mas não imaginei que o tempo varreria os seus vestígios me deixando apenas alguns fragmentos de memórias e algumas fotografias guardadas no fundo da gaveta. Ainda lembro o som da sua risada, mas sinto-a cada vez mais longe e receio um dia não mais alcançá-la. O seu cheiro se esvaiu da minha mente e por mais que eu procure, ele se perdeu em meio a tantos outros cheiros. Eu me esforço pra não esquecer aquele último abraço que te dei na porta de casa, na volta do cinema, uma noite antes de você partir pra sempre. O tempo é cruel e não se importa em apagar lentamente aquilo que um dia foi tão vivo e palpável. Dias atrás, encontrei algumas fotos suas perdidas entre as minhas, e involuntariamente sorri. Então entendi, o tempo pode passar, a memória pode falhar, mas o amor não morre, ele tá lá, quietinho, guardadinho num cantinho especial do coração. Você levou uma parte de mim e me deixou um pedaço seu, e não há como desfazer essa troca. Você faz parte de quem eu sou. E isso é a coisa mais linda que você me deixou.

Anúncios

7 comentários sobre “Divagações

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s